Você joga videogames na Internet em excesso? Você está compulsivamente fazendo compras online? Não é possível parar fisicamente de olhar suas redes sociais? O uso excessivo de seu computador interfere na sua vida diária em relacionamentos, trabalhos, e na escola? Se você respondeu sim a qualquer uma dessas perguntas, você pode estar sofrendo de com o vício em Internet.

Vicio internet como doença

Tem sido geralmente aceite entre os investigadores que o vício em internet é apenas um subconjunto do vício em tecnologia em geral. Como o nome indica, sua descrição trata da compulsão com a Internet. Devido à explosão da era digital, o vício em internet se tomou um dos principais responsáveis pelo aumento nos casos de vício em tecnologia. O mais preocupante sobre esta desordem é que se você está sofrendo com isso, você está infinitamente cercado por tecnologia.

Na era digital, a Internet tomou conta de tudo. A maior parte do que fazemos como população em geral, pode ser feita na Internet. Não pode encontrar uma camisa que você quer na loja? Não se preocupe pois a Internet tem uma. Precisa de um pedido de pizza? Por quê ligar? Complete uma encomenda online. Não pode conversar com um amigo porque já são 3 horas da manhã? Se conecte a um jogo e comece a interagir com pessoas do mundo todo.

Aposto que há alguém em todo o mundo que está acordado e pronto para jogar. Isso é, em essência, o motivo pelo qual este transtorno pode ser tão preocupante mesmo com o devido tratamento. É difícil viver esses dias longe da Internet. Estamos sempre cercados por ela, e para a maioria de nós, a usamos diariamente.

Só porque você usa a Internet em excesso, assiste a um monte de vídeos do YouTube, faz compras online com frequência, ou verifica suias mídias sociais sempre não significa que você sofre de vício em Internet. O problema vem quando essas atividades começam a interferir com sua vida diária.

Em geral, o vício em internet é subdividido em várias categorias. As categorias mais comumente identificadas incluem:

  • Jogos
  • Redes sociais
  • Email
  • Blogs
  • Compras online
  • Pornografia
  • Vídeos

Outros pesquisadores sugerem que não é a quantidade de tempo gasto na Internet que é particularmente problemático mas sim, como a Internet está sendo usada. Ou seja, o risco de uso da Internet pode ser tão importante quanto a quantidade de tempo gasto. Você tem um adolescente usando sites de namoro adolescentes que poderiam ter abusadores à espreita? Isso é arriscado e um dos aspectos multidimensionais do vício em internet. Outros fatores de risco multidimensionais identificados do vício em Internet incluem deficiências físicas, deficiências sociais e funcionais, deficiências emocionais, uso impulsivo da Internet e dependência da Internet.

Como acontece o vício em internet

O vício em internet não tem idade para acontecer, e pode atingir os membros de sua família com facilidade. (Foto: Blogs@VT)

Vicio internet: sintomas

Sinais e sintomas do vício em internet podem apresentar-se em manifestações físicas e emocionais. Alguns dos sintomas emocionais desse vício podem incluir:

  • Depressão
  • Desonestidade
  • Sentimentos de culpa
  • Ansiedade
  • Sentimentos de euforia ao usar o computador
  • Incapacidade de priorizar ou manter horários
  • Isolamento
  • Perder a noção do tempo
  • Defensividade
  • Evitar o trabalho
  • Agitação
  • Mudanças de humor
  • Medo
  • Solidão
  • Tédio com tarefas de rotina
  • Procrastinação

Sintomas físicos do vício em internet podem incluir:

  • Dor lombar
  • Síndrome do túnel carpal
  • Dores de cabeça
  • Insônia
  • Nutrição deficiente (não comer ou comer em excesso para evitar ficar longe do computador)
  • Má higiene pessoal (por exemplo, não tomar banho para ficar online)
  • Dor no pescoço
  • Olhos secos e outros problemas de visão
  • Ganho ou perda de peso

Quais são os efeitos do vício em internet?

Se você está sofrendo desta desordem, pode estar afetando seus relacionamentos pessoais, vida no trabalho, finanças, ou vida na escola. Indivíduos que sofrem desta condição pode estar isolando-se de outros, passando um longo tempo em isolamento social e impactando negativamente as suas relações pessoais. Problemas de desconfiança e desonestidade também podem surgir devido aos viciados na Internet tentarem esconder ou negar a quantidade de tempo que gastam online. Além disso, esses indivíduos podem criar identidades online alternativas em uma tentativa de mascarar seus comportamentos online. Problemas financeiros sérios também podem resultar da evitação do trabalho, falência devido a compras online contínuas, jogos online ou jogos de azar online. Viciados em Internet também podem ter problemas para desenvolver novos relacionamentos porque eles se sentem mais à vontade em um ambiente online do que um físico.

Diagnóstico do vício em internet

Embora ele esteja ganhando força no campo da saúde mental e tenha sido recentemente adicionado ao Manual Diagnóstico e Estatístico de Transtornos Mentais como uma doença que precisa de mais pesquisa, um diagnóstico padronizado de Transtorno de Dependência a Internet não foi descoberto. Porém, uma das avaliações diagnósticas mais aceitas propõe cinco critérios diagnósticos na identificação do Transtorno de Dependência da Internet na população em geral:

  • Está preocupado com a Internet (constantemente pensa sobre o uso passado ou uso futuro)
  • Precisa usar a Internet em quantidades maiores de tempo para ganhar satisfação
  • Realizou esforços infrutíferos para controlar, reduzir ou interromper o uso da Internet
  • É inquieto, mal-humorado, deprimido ou irritado ao tentar controlar o uso da Internet
  • Ficou online mais tempo do que originalmente pretendido

Pelo menos um dos seguintes deve também estar presente em um diagnóstico de Transtorno de Dependência a Internet:

  • Tem comprometido ou arriscado a perda de uma relação significativa, trabalho, educação ou oportunidade de carreira por causa da Internet
  • Mentiu a familiares, terapeutas ou outros para esconder seu envolvimento com a Internet
  • Utiliza a Internet como uma forma de escapar de problemas ou para aliviar um estado disfórico (por exemplo, culpa, ansiedade, depressão, desamparo)

Se você procurou ajuda com um Transtorno de Dependência a Internet, você provavelmente foi dado um teste mental ou questionário de algum tipo para avaliar a sua dependência na Internet. Essas são ferramentas de avaliação mais comuns usadas para ajudar a fazer um diagnóstico de Transtorno de Dependência a Internet, que incluem testes de uso problemático da internet e escalas compulsivas de uso da internet.

Como se livrar do vicio da internet: tratamento

O primeiro passo no tratamento é o reconhecimento de que existe um problema. Se você não acredita que tem um problema, não é provável que procure tratamento. Um dos problemas globais com a Internet é que muitas vezes não há responsabilização e limites. Você está escondido atrás de uma tela e algumas coisas que você pode dizer ou fazer online são coisas que você nunca faria pessoalmente.

Há um debate se o tratamento é necessário em primeiro lugar. Alguns acreditam que o Transtorno da Dependência a Internet é uma “doença da moda” e sugerem que ela normalmente se resolve sozinha. Estudos tem demonstrado que o comportamento autocorretivo pode ser alcançado e bem sucedido. Os comportamentos corretivos incluem softwares que controla, o uso da Internet e tipos de sites que podem ser visitados, com a maioria dos profissionais concordando que a abstinência total do computador não é um método eficaz de correção.

Alguns profissionais argumentam que os medicamentos são eficazes no tratamento do vício em internet porque se você está sofrendo desta condição, é provável que você também está sofrendo de uma condição subjacente de ansiedade e/ou depressão. É geralmente pensado que se você tratar a ansiedade ou depressão, o vício em internet pode se resolver com esta abordagem de tratamento. Estudos tem demonstrado que os medicamentos antiansiedade e antidepressivos tiveram um efeito profundo sobre a quantidade de tempo gasto na Internet e em alguns casos, diminuindo o tempo total de horas gastas na internet pela metade por semana. A acividade física também tem sido indicativa de eficácia no aumento dos níveis de serotonina e diminuição da dependência da Internet.

Alguns dos tratamentos psicológicos mais comuns do vício em internet incluem:

  • Terapia individual, de grupo ou de família
  • Modificação comportamental
  • Terapia Comportamental Dialética
  • Terapia Cognitiva Comportamental
  • Terapia Equina
  • Arte terapia
  • Terapia recreativa
  • Terapia de Realidade

Devido à prevalência do transtorno na população em geral, centros de tratamento e programas começaram a aparecer em todo o mundo. Centros de desintoxicação foram iniciados para ajudar os indivíduos que sofrem de Transtorno de Dependência a Internet.

Em muitos casos, tratamentos multimodais tem sido empregados para tratar o Transtorno de Dependência a Internet. Neste método de tratamento, se você está sofrendo desta condição, você pode ser prescrito medicações e psicoterapia para tratar o seu vício à Internet.

Vício em internet realmente existe?

Embora originalmente diagnosticado como um boato, uma mentira, o crescimento da era digital tem impulsionado a era da Internet e o vício à Internet tornou-se algo real. No entanto, muitos pesquisadores estão incertos de se o vício é uma desordem por si só ou se um sintoma de outras condições subjacentes.

Criando uma interação ainda mais problemática é o fato de que tudo está online hoje em dia. É difícil fazer uma distinção entre os mundos online e offline. Tudo é baseado na Internet. Desde encomendar comida, interagir com amigos, jogar jogos, e até mesmo assistir TV. Agora, não precisamos ficar fisicamente na frente do computador pois podemos fazer qualquer coisa a partir de qualquer lugar com apenas nossos telefones, tablets ou outros dispositivos eletrônicos.

E o que você acha sobre o vício em internet? É real? Você já sofreu com esse transtorno?

Deixe um comentário

  • (não será divulgado)