Ao discutir o reino animal, cada criatura reside em uma escala de espécies de generalistas para especialistas. Criaturas especializadas só podem sobreviver em um conjunto extremamente limitado de condições de dieta, clima, e ambiente. Os generalistas, por outro lado, são capazes de sobreviver em qualquer lugar. Eles podem suportar calor e frio, comer qualquer coisa, e viver em praticamente qualquer lugar. Como resultado, as espécies especializadas prosperam somente quando as condições são perfeitas. Elas servem um propósito muito específico dentro do seu ecossistema particular e são extremamente habilidosos em navegar nele. No entanto, se essas condições mudam como resultado da natureza ou da intervenção humana, essa espécie geralmente se extingue. Em contraste, os generalistas podem se deslocar de um ponto a outro do globo, adaptar-se a diferentes culturas, dietas e sistemas meteorológicos. E o mais importante: ficar vivos. Mas o que isso tem a ver com um profissional especialista e o profissional generalista?

Profissional generalista e especialista

Em um ambiente profissional, os funcionários operam em um espectro similar. Nós somos especialistas ou generalistas. Nas últimas décadas, a força de trabalho se moveu para as empresas de tecnologia, os especialistas se tornaram uma commodity muito requisitada. Os empregadores do ramo de tecnologia fazem guerras para engenheiros e codificadores técnicos muito cobiçados que criam motores de busca e redes sociais que valorizamos tanto.

Isso faz sentido: mais uma vez, referindo-se à natureza, onde os ambientes com mais competição criam mais especialistas. Ambientes cheios de diversidade e competição por sobrevivência, o que resulta em centenas de milhares de espécies altamente especializadas. A maioria das paisagens empresariais altamente competitivas e diversificadas funcionam de forma semelhante. Em vez de inúmeras espécies, a força de trabalho moderna tornou-se uma massa altamente especializada

Profissional generalista

O profissional generalista pode ter uma visão mais completa sobre uma dada área, sendo muito mais eficiente para certas tarefas e cargos. (Foto: www.alexandertredwell.com)

Profissional generalista: conceito

Mas o que acontece quando o ecossistema muda? Apesar da insistência do mundo corporativo na especialização, os trabalhadores mais propensos a sair no topo são generalistas, mas não apenas por sua capacidade inata de se adaptar a novos locais de trabalho, descrições de cargos ou aspectos culturais. Em vez disso, os generalistas prosperarão em uma cultura onde cada vez mais se torna valioso conhecer “um pouco sobre muito”, garantindo a sua sobrevivência num local de trabalho em constante mudança. Mas como entender o conceito do profissional generalista? Com exemplos, claro.

Um aumento de especialistas em todas as áreas como na ciência, matemática, história, psicologia nos deixou com um enorme conteúdo, mas como é valioso esse conhecimento sem contexto? Contexto que só pode ser fornecido por generalistas cuja amplitude de conhecimento pode servir como o vínculo entre os avanços científicos e o mundo real.

Somente ao entender o trabalho em campos diferentes é você pode entender a imagem maior, esteja você falando sobre uma corporação (analistas de vendas compreendendo a cadeia de suprimentos, bem como as operações internas) ou o mundo como um todo. Nós nos tornamos tão concentrados na especialização, mas como há verdades que só podem ser encontradas com um especialista, há verdades que só podem ser reveladas por um generalista numa amplitude maior de compreensão.

Profissional generalista ou especializado? Qual é melhor?

Em outros argumentos para o surgimento do generalista, considere uma pesquisa buscou determinar se especialistas ou não especialistas faziam previsões mais precisas em suas áreas de especialização. Depois de coletar milhares de previsões, concluiu-se que, ao buscar previsões precisas, os não especialistas fizeram as melhores previsões. É melhor recorrer àqueles que conhecem muitas coisas e extraem informações ecléticas e aceitam ambiguidades e contradições do que os chamados especialistas. Confiar em uma única perspectiva, era problemático, até mesmo prejudicial para prever um resultado.

Por quê? Simplesmente porque uma pessoa de mente única não consegue prever variáveis ​​das quais não conhecem nada. E isso torna os profissionais generalistas de um valor inestimável para o ambiente de trabalho.

O que vocês acham de profissionais generalistas? E especialistas? Quais caminhos acha melhor seguir.

Deixe um comentário

  • (não será divulgado)