Uma boa parte dos empregos no futuro podem ser automatizados. Mas quais serão os empregos que os robôs e máquinas tomarão primeiro?

Em primeiro lugar, devemos definir “robôs” e “máquinas” como tecnologias, algoritmos de aprendizado de máquinas que funcionam em plataformas de computador construídas para tarefas específicas e que foram treinadas para executar tarefas que atualmente exigem que os humanos atuem. Isso inclui também as inteligências artificiais. Com isso em mente, vamos pensar nas carreiras que serão substituídas nos próximos anos e o que você pode fazer para se proteger contra isso.

Cargos de gestão intermediária estão entre as profissões podem ser substituídas por máquinas

Se a sua função de trabalho principal é tirar um número de uma planilha no computador e colocá-la em outra e escrever uma narrativa sobre como o número foi tirado de um lugar para outro, os robôs estão batendo à sua porta. Qualquer trabalho em que seu conhecimento especial e único da indústria seja aplicado a uma relação causal entre números em uma matriz será substituído primeiro. Isso inclui praticamente todos os cargos intermediários de gestão.

Vendedores de mercadorias (vendas de anúncios, suprimentos, etc.) estão entre as profissões ameaçadas pela tecnologia

A menos que você venda sonhos ou magia ou negocie usando vantagens especiais, subornos ou outros complementos valiosos que não tem nada a ver com especificações, preço e disponibilidade, comece a pensar em sua próxima profissão. As máquinas podem tirar um custo considerável de qualquer processo de vendas, encontrando negócios vantajosos, clientes, e cortando custos logísticos de forma automática.

Mais profissões ameaçadas pela tecnologia: escritores de relatórios, jornalistas, autores e anunciantes

Escrever é difícil. Mas não escreva relatórios. As máquinas podem ser ensinadas a ler dados, imagens de correspondência padrão ou vídeo, ou analisar quase qualquer tipo de material de pesquisa e criar uma escrita muito legível (ou anunciável). Os sistemas de texto a fala estão evoluindo tão rapidamente e soam tão realistas, que muitos escritores serão removidos de seus postos de trabalho relativamente cedo. É possível até que romances e outros tipos de obras passem a ser escritos por máquinas em um futuro próximo.

Máquinas substituindo humanos

Máquinas podem substituir os humanos em algumas profissões, e é importante estar preparado para isso. (Foto: BBC.com)

Contadores podem ser substituídos por máquinas nos próximos anos

O processamento de dados provavelmente criou mais empregos do que ele eliminou, mas os contadores baseados em máquinas serão muito melhores do que os seus homólogos humanos, você vai querer usar as máquinas que serão também mais baratos,.a contabilidade feita pela tecnologia ainda está em sua infância, mas é impressionante ao lidar com contas, pagamentos e recebimentos, controle de estoque, auditoria e várias outras funções contábeis que os humanos costumavam fazer.

Médicos podem ser substituídos por máquinas

Os robôs estão se tornando médicos, fazendo diagnósticos e cirurgias de formas incríveis. Supercomputadores estão sendo usados para oferecer conselhos sobre os melhores tratamentos para uma variedade de problemas de saúde, além de também estar ajudando a detectar vários problemas em seus estágios iniciais. E os robô-cirurgiões ultra-precisos são utilizados atualmente para tudo, desde cirurgias ortopédicas até a correção da visão. Esta tendência continua a um ritmo incrível, e muitas funções médicas serão substituídas no futuro.

Mas muito poucos empregos são seguros contra a tecnologia

Existe uma chance de que os trabalhadores do “chão de fábrica” possam ter seus empregos substituídos por robôs nos próximos cinco anos. Profissionais de nível intermediário tem menos chances de serem substituídos por máquinas. É preciso saber que nenhum emprego está seguro no futuro, e é preciso continuar estudando e se educando para se tornar um profissional essencial para qualquer negócio.

O que fazer sobre as máquinas substituindo profissionais?

O progresso tecnológico não é bom nem ruim. A boa notícia é que sabemos o que está por vir. Tudo o que temos a fazer é nos adapta a esta mudança. Isso exigirá que entendamos como as parcerias homem-máquina vão evoluir. Isso é complicado, mas não impossível. Sabemos que o aprendizado da máquina vai ser usado para automatizar muitas tarefas cognitivas de baixo nível. Nosso objetivo é usar nossa capacidade cognitiva de alto nível para antecipar quais partes do nosso trabalho serão totalmente automatizadas e quais partes do nosso trabalho serão tão difíceis para as máquinas fazerem que a parceria homem-máquina será a abordagem mais prática.

Com essa estratégia, podemos trabalhar na adaptação de nossas habilidades para nos tornarmos melhores do que os nossos colegas em alavancar parcerias homem-máquina. Nós sempre fomos usuários de ferramentas; agora nos tornaremos parceiros das ferramentas.

Onde você está no caminho para o futuro? Como está se preparando para não ser substituído pelas máquinas?

Deixe um comentário

  • (não será divulgado)