O termo “Big Data” pode já existir há algum tempo, mas ainda há muita confusão sobre o que realmente significa. Na verdade, o conceito está em constante evolução e sendo reconsiderado, pois continua a ser a força motriz por trás de muitas ondas contínuas de transformação digital, incluindo inteligência artificial, ciência de dados e a Internet das Coisas. Mas o que exatamente é Big Data e como isso está mudando o nosso mundo?

O que é o Big Data?

Tudo começa com a explosão na quantidade de dados que geramos desde o início da era digital. Isso se deve em grande parte à ascensão dos computadores, da Internet e da tecnologia capazes de capturar dados do mundo em que vivemos. Os dados em si não são uma nova invenção. Voltando antes mesmo de computadores e bancos de dados, tivemos registros de transações em papel, registros de clientes e arquivos de papéis, todos estes dados. Computadores, particularmente planilhas e bancos de dados, nos deram uma maneira de armazenar e organizar dados em larga escala, de maneira facilmente acessível. De repente, as informações estavam disponíveis com o clique de um mouse.

Já percorremos um longo caminho desde as primeiras planilhas e bancos de dados. Hoje, a cada dois dias, criamos tantos dados quanto fizemos desde o início dos tempos até 2000. É isso mesmo, a cada dois dias. E a quantidade de dados que estamos criando continua aumentando rapidamente

Hoje em dia, quase todas as ações que tomamos deixam uma trilha digital. Geramos dados sempre que nos conectamos online, quando carregamos nossos smartphones equipados com GPS, quando nos comunicamos com nossos amigos por meio de mídias sociais ou aplicativos de bate-papo e quando fazemos compras. Você poderia dizer que deixamos pegadas digitais com tudo o que fazemos, que envolve uma ação digital, que é quase tudo. Além disso, a quantidade de dados gerados por máquina também está crescendo rapidamente. Os dados são gerados e compartilhados quando nossos dispositivos domésticos “inteligentes” se comunicam uns com os outros ou com seus servidores domésticos. Máquinas industriais em fábricas e fábricas ao redor do mundo estão cada vez mais equipadas com sensores que coletam e transmitem dados.

O termo “Big Data” refere-se à coleta de todos esses dados e à nossa capacidade de usá-los em nossa vantagem em uma ampla variedade de áreas, incluindo negócios.

Big data: definição e funcionamento

O Big Data trabalha com base no princípio de que quanto mais você souber sobre qualquer coisa ou situação, mais confiável você poderá obter novos insights e fazer previsões sobre o que acontecerá no futuro. Ao comparar mais pontos de dados, começam a surgir relacionamentos que antes eram ocultos, e esses relacionamentos nos permitem aprender e tomar decisões mais inteligentes. Mais comumente, isso é feito por meio de um processo que envolve a criação de modelos, com base nos dados que podemos coletar, e depois executando simulações, aprimorando o valor dos pontos de dados a cada vez e monitorando como isso afeta nossos resultados. Esse processo é automatizado. A tecnologia de análise avançada da atualidade executará milhões dessas simulações, ajustando todas as variáveis ​​possíveis até encontrar um padrão ou um insight que ajude a solucionar o problema em que está trabalhando.

Até há relativamente pouco tempo, os dados eram limitados a planilhas ou bancos de dados – e tudo era muito ordenado e organizado. Qualquer coisa que não fosse facilmente organizada em linhas e colunas era simplesmente muito difícil de se trabalhar e era ignorada. Agora, porém, os avanços no armazenamento e na análise significam que podemos capturar, armazenar e trabalhar com muitos tipos diferentes de dados. Como resultado, “dados” agora podem significar qualquer coisa, desde bancos de dados até fotos, vídeos, gravações de som, texto escrito e dados de sensores.

Para entender todos esses dados confusos, os projetos de Big Data geralmente usam análises de ponta envolvendo inteligência artificial e aprendizado de máquina. Ao ensinar os computadores a identificar o que esses dados representam por meio do reconhecimento de imagens ou do processamento de linguagem natural, por exemplo, eles podem aprender a identificar padrões com muito mais rapidez e confiabilidade do que os humanos.

Definição de Big Data

O Big Data é o grande volume de dados armazenados e prontos para serem analisados para que sejam encontrados problemas e respostas para questões básicas. (Foto: Infoginx)

Uso e conceito de Big Data

Esse fluxo cada vez maior de informações de sensores, fotografias, texto, voz e dados de vídeo significa que agora podemos usar dados de maneiras que não eram possíveis há alguns anos. Isso está revolucionando o mundo dos negócios em quase todos os setores. As empresas agora podem prever com precisão quais segmentos específicos de clientes vão querer comprar e quando, em um grau incrivelmente preciso. E o Big Data também está ajudando as empresas a executar suas operações de maneira muito mais eficiente.

Mesmo fora dos negócios, os projetos de Big Data já estão ajudando a mudar nosso mundo de várias maneiras, como:

Melhorando a saúde

A medicina baseada em dados envolve a análise de um grande número de registros médicos e imagens para padrões que podem ajudar a identificar precocemente as doenças e desenvolver novos medicamentos.

Prevendo e respondendo a desastres naturais e provocados pelo homem

Os dados dos sensores podem ser analisados ​​para prever onde os terremotos provavelmente ocorrerão depois, e os padrões de comportamento humano fornecem pistas que ajudam as organizações a dar alívio aos sobreviventes. A tecnologia Big Data também é usada para monitorar e proteger o fluxo de refugiados das zonas de guerra em todo o mundo.

Prevenção do crime

As forças policiais estão adotando cada vez mais estratégias baseadas em dados com base em seus próprios conjuntos de dados públicos e de inteligência, a fim de implantar recursos de forma mais eficiente e agir como um impedimento onde é necessário.

Preocupações com Big Data

O Big Data nos dá insights e oportunidades sem precedentes, mas também gera preocupações e perguntas que devem ser abordadas:

Privacidade de dados

O Big Data que agora geramos contém muitas informações sobre nossas vidas pessoais, muitas das quais temos o direito de manter em sigilo. Cada vez mais, somos solicitados a encontrar um equilíbrio entre a quantidade de dados pessoais que divulgamos e a conveniência que os serviços e aplicativos baseados em Big Data oferecem.

Segurança de dados

Mesmo se decidirmos que estamos felizes por alguém ter nossos dados para uma finalidade específica, podemos confiar neles para mantê-los seguros?

Discriminação de dados

Quando tudo é conhecido, será aceitável discriminar as pessoas com base nos dados que temos em suas vidas? Nós já usamos pontuação de crédito para decidir quem pode pedir dinheiro emprestado, e o seguro é fortemente baseado em dados. Podemos esperar ser analisados ​​e avaliados com mais detalhes, e deve-se tomar cuidado para que isso não seja feito de uma forma que contribua para tornar a vida mais difícil para aqueles que já têm menos recursos e acesso à informação.

Enfrentar esses desafios é uma parte importante do Big Data, e eles devem ser abordados por organizações que desejam aproveitar os dados. Não fazer isso pode deixar as empresas vulneráveis, não apenas em termos de reputação, mas também legal e financeiramente.

Olhando para o futuro

Os dados estão mudando nosso mundo e a maneira como vivemos a um ritmo sem precedentes. Se Big Data é capaz de tudo isso hoje, imagine o que será capaz amanhã? A quantidade de dados disponível para nós só vai aumentar e a tecnologia analítica se tornará mais avançada.

Para as empresas, a capacidade de alavancar o Big Data vai se tornar cada vez mais crítica nos próximos anos. As empresas que visualizam dados como um ativo estratégico são aquelas que sobreviverão e prosperarão. Aqueles que ignoram esta revolução correm o risco de ficar para trás.

Você trabalha ou deseja trabalhar com Big Data? Qual sua formação? Por que está escolhendo essa área?

Deixe um comentário

  • (não será divulgado)