O sistema de incubadoras tecnológicas oferecem espaços de trabalho para empresas em fase inicial que se beneficiam de instalações partilhadas e uma gama de serviços de apoio às empresas, em condições preferenciais e flexíveis que de outra forma não estariam disponíveis através dos mercados. Esse apoio tende a ser limitado em tempo e destina-se a apoiar as empresas jovens nas fases mais vulneráveis ​​do seu desenvolvimento. Incubadoras são comumente encontradas ligadas a universidades de pesquisa e PRIs, embora elas também podem existir independentemente de tais institutos, mantendo laços estreitos com eles. E as incubadoras tem muito a ver com os parques tecnológicos, pois um é criado dependendo do outro para se tornar possível. Mas o que é um parque tecnológico, tão importante para o incubamento de empresas inovadoras?

Parque tecnológico: conceito

Os parques científicos e tecnológicos são regimes de apoio às empresas que oferecem infraestruturas e vários serviços de apoio às empresas que ali estão situadas. Eles tendem a ter vínculos formais e operacionais com centros de excelência em pesquisa, como universidades ou centros de pesquisa de grandes empresas, que possibilitam a transferência de tecnologia e são vistos como um meio de criar espaços regionais dinâmicos de inovação. Embora os parques científicos e tecnológicos variem muito em tamanho e alcance, tornaram-se instrumentos de política significativos para as políticas de inovação em muitos países ao redor do mundo. Consequentemente, os governos apoiam frequentemente a sua criação e desenvolvimento através de vários incentivos financeiros e fiscais.

Os parques científicos e tecnológicos procuram encorajar e apoiar o arranque e a incubação de empresas inovadoras baseadas na tecnologia através da criação de ligações de colaboração com o setor público. Especificamente, procuram influenciar o desenvolvimento tecnológico das empresas através do reforço da colaboração em pesquisa e desenvolvimento e da mobilidade intersetorial com as organizações de pesquisa do setor público, bem como através do acesso às suas instalações e competências. Ao fazê-lo, aceleram a transferência dos resultados da pesquisas para os mercados, dinamizando o desenvolvimento de uma região e até de um país.

O que são parques tecnológicos

Parques tecnológicos são espaços feitos para promover o desenvolvimento e tecnologia com o apoio do poder público e de instituições privadas. (Foto: UKSPA)

Parques tecnológicos no mundo: qual sua influência?

Os parques científicos e tecnológicos podem ajudar a superar algumas das dificuldades enfrentadas pelas pequenas e médias empresas de alta tecnologia quando procuram empreender esforços de pesquisa e desenvolvimento para lançar novas inovações no mercado:

A fragmentação e as ligações fracas ou inexistentes são problemas comuns nos sistemas de inovação. Os parques científicos e tecnológicos podem ajudar a superar estes problemas aglomerando pequenas e médias empresas de alta tecnologia, investigações e pesquisas financiadas pelo setor público e outros serviços de apoio às empresas. Ao mesmo tempo, podem contribuir para o desenvolvimento de uma massa crítica de PMEs de alta tecnologia, e a emergência de novos grupos regionais de alta tecnologia.

Pode ser difícil para as organizações de formularem políticas e para as organizações públicas de financiamento orientarem eficazmente o apoio às PME sde alta tecnologia. Os parques de ciência e tecnologia tem a vantagem de fornecer um foco para misturar com eficiência políticas públicas e o desenvolvimento tecnológico.

Implantação de um parque tecnológico: apresentamos os fatores locacionais e outros para sua criação

Vários fatores devem ser considerados na implementação de parques científicos e tecnológicos. Conseguir massa crítica em termos de instalações de pesquisa e pessoal sendo um primeiro fator. Os parques científicos e tecnológicos bem sucedidos exigem frequentemente a presença e o envolvimento de grandes universidades e institutos de pesquisa públicos que apoiam uma massa crítica de trabalhadores do conhecimento. Onde isto é fraco ou ausente, os parques da ciência e de tecnologia são capazes de montar pouco mais além do que empreendimentos regulares, um destino comum de muitos parques tecnológicos que não conseguem promover a inovação constante.

Disponibilidade de financiamento público e privado promovem a criação e o desenvolvimento de parques científicos e tecnológicos com uma mescla perfeita entre financiamento público e a participação privada ativa, combinada com políticas públicas eficazes para apoiar as empresas que buscam converter idéias em inovações comerciais bem sucedidas.

Os regimes de parques tecnológicos precisam ser suficientemente robustos para proteger os ativos, em grande parte intangíveis, de empresas ali presentes, enquanto a proximidade de mercados e financiamento pode ser altamente benéfica para as empresas inquilinas. Isso aproxima investidores das possíveis empresas, criando um ambiente propício para o crescimento.

Liderança e forte empenho são necessários para a criação de parques científicos e tecnológicos. Também é essencial a liderança eficaz e gestão profissional para facilitar a rede entre empresários, pesquisadores, investidores e outros dentro e em torno do parque de ciência e tecnologia.

Por que os parques tecnológicos são tão importantes?

Os parques científicos e tecnológicos tem um certo grau de ressonância com muitos outros instrumentos políticos centrais, incluindo mas não se limitando a: iniciativas de agrupamentos científicos e de desenvolvimento dos quais podem fazer parte; Esquemas de incubadoras de tecnologia podem evoluir para parques científicos e tecnológicos; Parques tecnológicos fornecem o apoio a infraestruturas de pesquisa e desenvolvimento em grande escala e a outros centros de excelência, em torno dos quais se podem construir parques científicos e tecnológicos, bem como os programas de ligação entre universidades, indústria e os programas colaborativos de desenvolvimento de toda uma região.

Parques tecnológicos no Brasil

No Brasil, os parques tecnológicos tem ganhado mais destaque com a cultura de startups que está chegando ao país. Mas alguns dos parques tecnológicos já existem há anos e foram responsáveis pelo surgimento de grandes empresas no país, como a EMBRAER, uma das gigantes mundiais da aeronáutica.

No país, os parques tecnológicos mais importantes são:

Parque Tecnológico da Bahia, situado em Salvador

Parque Tecnológico de Belo Horizonte

Parque Tecnológico do Jaguaré

Parque Tecnológico de Mato Grosso, em Várzea Grande na região metropolitana de Cuiabá

Porto Digital, localizado em Recife

Parque Tecnológico de Ribeirão Preto

Parque Tecnológico de São Carlos

Parque Tecnológico de São José dos Campos

Parque Tecnológico de Sorocaba

Tecnopuc, em Porto Alegre

Parque Tecnológico Univap, em São José dos Campos

Vale do Silício brasileiro, expressão usada para se referir aos parques tecnológicos Porto Digital no Recife, o Parque Tecnológico do Rio Janeiro, o Tecnopuc em Porto Alegre, o Parque Tecnológico de São José dos Campos, e o Sapiens Parque em Florianópolis

Parque Tecnológico do Vale do Sinos, também conhecido como Feevale Techpark.

Vale do software, em Blumenau e região

Conhece outros parques tecnológicos famosos? Deixe nos comentários quais vocês conhecem!

Deixe um comentário

  • (não será divulgado)