Mercearias estão em todos os bairros, e as prateleiras das lojas estão repletas de uma vasta gama de produtos enlatados, ensacados e embalados que tornam a preparação de alimentos rápida e fácil. E tudo graças a engenheiros de alimentos, um grupo de profissionais que criam e testam alimentos e os trazem ao mercado.

O que faz um engenheiro de alimentos?

Como engenheiro de alimentos, você trabalha em um campo da ciência que se sobrepõe ao trabalho de cientistas de alimentos e tecnólogos de alimentos. Todos esses papéis compartilham o objetivo geral de produzir um suprimento de alimentos seguro e abundante para o mundo agora e para o futuro. Enquanto os cientistas de alimentos realizam pesquisas, avaliam o conteúdo nutricional e criam teorias sobre produtos e técnicas, os tecnólogos em alimentos buscam adaptar essas teorias e colocá-las em prática. Em contraste, sua responsabilidade como engenheiro de alimentos é se concentrar nas técnicas de embalagem, processamento e melhoria da qualidade dos alimentos.

Você encontra maneiras de embalar mercadorias para que permaneçam frescas e seguras por um período mais longo. Isso pode significar criar uma sacola para alface, uma caixa para tomates ou uma jarra de vidro para comida de bebê. Fora do reino das embalagens, você investiga aditivos alimentares e técnicas de processamento que atendem ao mesmo objetivo de longevidade. Por exemplo, os engenheiros de alimentos certamente participaram da criação de carnes congeladas e de bananas liofilizadas.

A engenharia de alimentos é um vasto campo que engloba tudo, desde máquinas usadas na fábrica até sistemas de armazenamento em caminhões de transporte.

Devo me tornar um engenheiro de alimentos?

Os engenheiros de alimentos combinam conceitos de engenharia com microbiologia, química e outras ciências para criar as melhores maneiras de tornar os alimentos processados ​​saborosos, saudáveis ​​e seguros. Eles são responsáveis ​​por cada etapa da produção de alimentos, desde a produção até a distribuição. É também o trabalho deles descobrir formas mais seguras e ambientalmente amigáveis ​​de processar, empacotar, preservar e armazenar alimentos para distribuição.

Os engenheiros de alimentos devem ser capazes de trabalhar bem em um ambiente de escritório, laboratório ou fábrica. Um número crescente desses profissionais é autônomo, mas a maioria trabalha para empresas privadas na indústria alimentícia. A viagem pode ser necessária, embora esses profissionais geralmente trabalhem em horário comercial típico. Espera-se que os empregos no campo cresçam junto com a necessidade de tecnologias científicas seguras e sustentáveis.

Engenharia de alimentos

Um engenheiro de alimentos é um profissional essencial na indústria alimentícia para diversos processos. (Foto: wiseGEEK)

Requisitos de carreira para engenharia de alimentos

Para um profissional na engenharia de alimentos, o bacharelado é o mínimo de graduação em engenharia de alimentos. Os requisitos de experiência variam de acordo com o empregador, mas a conclusão de um estágio pode ser útil para trabalhadores iniciantes. Habilidades-chave são fortes habilidades de comunicação verbal e escrita, habilidades de pensamento crítico, habilidades de pesquisa e habilidades de observação.

Um passo a passo pode ajudar a determinar o sucesso nessa carreira.

Passo 1: Determinar os Objetivos da Carreira

Os futuros engenheiros de alimentos devem determinar em que tipo de ambiente preferem trabalhar e planejar suas ações educacionais e de carreira de acordo. Eles tem uma variedade de opções, uma vez que a engenharia de alimentos está tipicamente sob a égide da agricultura e da ciência dos alimentos. Os graduados podem trabalhar em vários setores diferentes, incluindo farmacêutico, consultoria, saúde e muito mais.

Alguns alunos podem optar por se concentrar mais no lado agrícola desse campo e passar muito tempo trabalhando com animais em fazendas e visitando usinas de processamento. Outros podem optar por pesquisar, onde passam a maior parte do tempo trabalhando em laboratórios de pesquisa de universidades, do governo federal ou de empresas privadas.

Use as aulas do ensino médio para se preparar para a faculdade e ajudar a reduzir o foco na carreira. Aulas de química, biologia e assuntos relacionados à agricultura são uma boa preparação para esta carreira. Os alunos também podem querer se envolver em projetos de ciências. Ao participar dessas áreas extracurriculares, os alunos podem trabalhar em projetos independentes relacionados à sua futura carreira.

Passo 2: Conclua um Bacharelado

A maioria dos potenciais empregadores de engenheiros de alimentos exige um mínimo de bacharelado. Os engenheiros de alimentos podem escolher um grau em uma área relacionada, como tecnologia agrícola, química, engenharia ou área similar para complementar sua graduação.

Cursos comuns nestes programas de graduação incluem matemática, química, biologia, microbiologia, princípios de engenharia e design de engenharia. Programas que oferecem concentrações de engenharia de alimentos também podem abranger química de sabor e operações de processamento de alimentos.

Aproveite as oportunidades de estágio. A maioria dos potenciais empregadores procura empregados com experiência prática, de modo que o preenchimento de um estágio pode dar aos candidatos iniciantes uma experiência benéfica. Muitas escolas que oferecem esses programas de graduação também tem estágios disponíveis.

Passo 3: Ganhe uma graduação avançada

Os engenheiros de alimentos que planejam exercer cargos de nível superior geralmente precisam demonstrar um mínimo de vários anos de experiência no setor de engenharia de alimentos. Além disso, um diploma de pós-graduação pode ser benéfico para aqueles que desejam avançar para posições de gerência. Os graduados que estão interessados ​​em oportunidades de nível superior em áreas específicas da indústria, como processamento agrícola, farmacêutico ou pesquisa, podem considerar benéfico buscar posições de nível inferior nessas áreas para ganhar experiência enquanto cursam um mestrado ou doutorado.

Explore oportunidades de pesquisa enquanto obtém um diploma de pós-graduação. A maioria dos programas de graduação oferece oportunidades de pesquisa. Isso permite que aqueles que já estão empregados obtenham uma valiosa experiência de pesquisa em seu campo de interesse.

Salário de engenheiro de alimentos

Um engenheiro de alimentos Trainee pode ganhar cerca de 2,5 salários mínimos em uma pequena empresa; 3,2 salários mínimos em uma média empresa e 4,2 salários mínimos em uma grande empresa.

Um engenheiro de alimentos Júnior pode ganhar cerca de 3 salários mínimos em uma pequena empresa; 4 salários mínimos em uma média empresa e 5,2 salários mínimos em uma grande empresa.

Um engenheiro de alimentos Pleno pode ganhar cerca de 3,9 salários mínimos em uma pequena empresa; 5 salários mínimos em uma média empresa e 6,5 salários mínimos em uma grande empresa.

Um engenheiro de alimentos Sênior pode ganhar cerca de 4,8 salários mínimos em uma pequena empresa; 6,3 salários mínimos em uma média empresa e 8,2 salários mínimos em uma grande empresa.

Um engenheiro de alimentos Master pode ganhar cerca de 6 salários mínimos em uma pequena empresa; 7,8 salários mínimos em uma média empresa e 10,2 salários mínimos em uma grande empresa.

Note que esses salários podem variar de acordo com a região do Brasil e também com as especializações do engenheiro.

Ficou alguma dúvida? Deixem suas perguntas nos comentários!

Deixe um comentário

  • (não será divulgado)