Teoricamente há um número infinito de tipos diferentes de helicópteros. Há helicópteros com até 18 propulsores, como alguns modelos de helicóptero experimentais que existem. No entanto, ao longo da história 4 tipos diferentes de helicópteros se tornaram mais comuns:

Único rotor principal com um rotor de cauda, ou qualquer outro tipo de mecanismo de cauda: rotores em tandem; rotores coaxiais, que são dois rotores montados no mesmo eixo, mas girando em direções diferentes (configuração é especialmente comum entre helicópteros militares russos); rotores entrelaçados, que consiste em dois rotores colocados em eixos separados, mais muito próximos um do outro (se movem em direções opostas e na mesma velocidade, para que eles não batam uns nos outros).

Helicópteros de guerra e executivos: as diferenças

As diferenças entre os rotores são cruciais principalmente para o uso dos mesmos, seja para a guerra ou para uso civil. Geralmente, helicópteros civis/executivos precisam de menos estabilidade e portanto, usam as configurações mais básicas possíveis. Já helicópteros voltados para uso em guerras, resgate, transporte de cargas, ou finalidades mais específicas, podem ter de usar sistemas mais complexos, que promovem uma maior estabilidade do veículo.

Uso de helicópteros para transporte

Helicópteros são meios de transporte tão seguros quanto aviões, mas custam uma fração bem menor de preço. (Foto: Wikipedia)

Rotor principal único com rotor de cauda

Helicópteros de rotor único devem ter um mecanismo para neutralizar o movimento criado pelo único grande rotor. É para isso que o rotor de cauda é necessário. O rotor de cauda é um rotor menor montado de modo que ele gira verticalmente na extremidade da cauda de um helicóptero de rotor único convencional. A localização e a distância do centro de gravidade do rotor da cauda permitem que ele desenvolva uma força na mesma direção que a rotação do rotor principal, para ir contra o efeito de torque criado pelo rotor principal. Rotores de cauda são mais simples do que rotores principais, uma vez que precisam de pouco impulso para girar. O passo das pás do rotor de cauda é ajustável pelo piloto através dos pedais anti-torque, que também fornecem controle direcional, permitindo que o piloto gire o helicóptero em torno de seu eixo vertical.

Desenhos de helicópteros

Algumas silhuetas de diferentes tipos de helicópteros mais famosos. (Foto: gfxtram.com)

Rotores em tandem

Os helicópteros de rotor em tandem tem dois grandes conjuntos de rotores planos. Atualmente essa configuração é amplamente utilizada para helicópteros de carga grandes. Estes modelos tem a vantagem de ter a capacidade de manter mais peso com lâminas mais curtas, uma vez que existem dois conjuntos. Estes helicópteros geralmente requerem menos energia para pairar e realizar voo em baixa, em comparação com helicópteros de rotor único.

Rotores coaxiais

Rotores coaxiais são um par de rotores girando em direções opostas e montados um acima do outro no mesmo eixo. A vantagem do rotor coaxial é que, em voos para a frente, o levantamento proporcionado por cada rotor compensa a elevação em recuo do outro rotor. Isso os torna eficientes e bons em levantar cargas pesadas.

Rotores entrelaçados

Tem a estabilidade elevada e a capacidade de levantamento forte. A maioria dos designs para este tipo de helicóptero usar duas lâminas por mastro, embora exceções, como três lâminas por mastro, existam.

Qual o melhor tipo de helicóptero?

Tudo depende das prioridades. Um helicóptero de um rotor com dois lugares não fará o mesmo trabalho que um helicóptero a jato, que chega a velocidades de mais de 300 km por hora, mas você pode encontrar que um helicóptero mais simples vai fazer exatamente o que você precisa por uma fração do custo de helicópteros mais caros. Cada tipo de helicóptero é um compromisso assumido de tamanho, capacidade, custos (inicial e em execução), conforto, velocidade e versatilidade.

Algumas classificações extras, além dos tipos de rotores, podem auxiliar na escolha do modelo de helicóptero:

Pistão leve – Helicópteros com 2 ou 3 lugares, baixos custos iniciais e uma faixa de velocidade de 130 a 180 km/h. Surpreendentemente, o combustível que eles usam para seus motores de pistão é mais caro do que o produto a base de querosene em motores de turbina, mas eles usam menor quantidade de combustível. É a capacidade de assento restrita que muitas vezes o leva a ser descartado como opção, e eles são menos viáveis ​​como máquinas maiores. No entanto, eles permanecem muito populares para o treinamento e uso privado, e são excelentes introduções para o mundo de viagens de helicóptero.

Helicópteros de turbinas leves – Semelhante ao helicóptero de pistão simples, mas com mais lugares disponíveis e uma velocidade geralmente maior do que a de seus irmão menor.

Helicópteros de dois motores – Quando você se move para o mundo do motor duplo, você entra em um mercado diferente, com um preço premium por isso. Você tem uma máquina mais rápida, mais segura (no caso de um motor falhando o outro pode lidar com a situação sozinho na maioria das circunstâncias), e que pode voar para lugares proibidos aos seus irmãos menores. São usados ​​principalmente como máquinas corporativas, embora alguns sejam de propriedade privada. Eles podem voar em condições meteorológicas desfavoráveis, juntar-se às vias aéreas com os aviões (se devidamente equipados), voar sobre os centros da cidade e até mesmo usar helicópteros no telhado em casos específicos, mas é claro que eles são obviamente mais caros:

Suas próprias circunstâncias e requisitos geralmente ditarão o tipo de helicóptero que você precisa, ou pelo menos, te darão uma ideia do que esperar no universo dos helicópteros.

Quais modelos de helicópteros você já conhecia? Será que seus drones um dia poderão ter o tamanho de um helicóptero?

Deixe um comentário

  • (não será divulgado)